Café com Leite (Café Brasil)

Café Brasil

Café Brasil Luciano Pires read less
Crianças e famíliaCrianças e família

Episódios

Café Com Leite Especial - O Pássaro de Pés Feios
06-02-2024
Café Com Leite Especial - O Pássaro de Pés Feios
Assine o Café Com Leite em https://podcastcafecomleite.com.br  Bárbara: Babica, a historinha de hoje vem da tradição judaica. Babica: Tradição judaica? Que legal! Bárbara: Todas as culturas têm muitas histórias para nos ensinar. Babica: Eu sei. A gente usa muito as coisas dos gregos, não é? É bom conhecer outras histórias também. Bárbara: Eu sou a Bárbara Stock Babica: E eu sou a Babica, o avatar da Bárbara que mora no celular dela. Bárbara: Somos as apresentadoras do Podcast Café Com Leite Babica: Um podcast para famílias com crianças inteligentes... Bárbara: ...e pais que se importam! Vamos à história? Babica: Vamoooosssss __________________________________________ Bárbara: Babica, um dia, um contador de histórias disse assim: "Havia um pássaro que vivia do outro lado da montanha, um pássaro bonito de muitas cores. As pessoas comparavam esse pássaro a um arco-íris ou a joias brilhantes. Quem quer que visse o pássaro tinha o coração cheio de alegria.” Babica: Ah, eu já estou pensando num pavão, com aquele rabo maravilhoso todo aberto, desfilando pra lá e pra cá. Bárbara: Podia muito bem ser um pavão. O pássaro ficava feliz sempre que olhava suas próprias penas. Parecia que ele tinha sido premiado pelos deuses com as cores mais belas que havia na natureza. Babica: Até na cabeça ele tem uma espécie de coroa. Bárbara: Ele é lindo, Babica. Mas vivia triste. Babica: Ué? Com essa beleza toda e triste? Mas por quê? Bárbara: Porque tinha pés feios, pés cobertos de feridas, arranhões e crostas. Babica: Nossa. Deixa eu ver aqui. Barulho de teclado Babica: Puxa vida, mas que pés feios mesmo, Bárbara! Bárbara: Eu não disse? Sempre que olhava para baixo, o pássaro caía em lágrimas. 'Tão feio', pensava. 'Tenho vergonha de mim mesmo.'" E então o contador de histórias parou de contar. Babica: Ué? Mas é só isso? Bárbara: "Não." O contador continuou: "Minha mãe, que me contou a história, então me perguntou que conselho eu daria para aquele pobre pássaro. Eu não conseguia pensar em nada. Eu ainda era uma criança.” Babica: Puxa... mas qual conselho dar para um pássaro lindo triste por seus pés feios? Bárbara: A mãe do contador de histórias disse: 'Você deveria aconselhar o pássaro a levantar os olhos e olhar para suas belas penas. A beleza traz felicidade aos outros e pode trazer felicidade ao próprio pássaro. Não abaixe os olhos para olhar para seus pés. Olhe para suas penas e depois olhe para os outros que te veem. Você faz as pessoas felizes. Não há motivo para se envergonhar.'" Babica: Puxa vida, é verdade! Se ele encantava tanta gente pela sua beleza, porque dar tanta atenção a um detalhe que o faz triste? Bárbara: Pois é. A lição dessa pequena história é que nós devemos focar nas coisas boas da vida. Em vez de pensar nas partes feias, a gente deve valorizar nossas qualidades únicas, assim como as penas do pássaro. Babica: Entendi. E mudar a forma de ver os problemas, não é? Bárbara: Exatamente, Babica! A história mostra que, mudando a forma de olhar as coisas, o pássaro poderia ser feliz com sua beleza única. Babica: E ajudar os outros a serem felizes também, né? Bárbara: Pois é! Ao compartilhar nossa alegria, fazemos as pessoas ao nosso redor felizes também. Babica: É mesmo. Eu vejo tanta gente que fica se preocupando só com o lado ruim das coisas. Do que é bom, elas não lembram. Mas do que é ruim, falam pra caramba! Bárbara: Então... Imagine que você é como um desenho bem legal que fez. Se ficar olhando só para os lugares onde não pintou perfeito, vai esquecer de todas as partes bonitas e legais que fez. Babica: É mesmo. Cada pessoa é como um desenho único, cheio de cores e detalhes especiais. Às vezes, a gente acha que tem partes que não são tão perfeitas, como se fossem um errinho no desenho. Mas esses "errinhos" também fazem parte da nossa arte, não é? Bárbara: É sim. Se a gente só ficar pensando nos "errinhos" ou defeitos, a gente acaba perdendo a chance de ver como somos incríveis e especiais. É como se estivéssemos olhando para um arco-íris, mas só focássemos numa nuvem cinzenta. O arco-íris é muito mais bonito se a gente prestar atenção em todas as cores, concorda? Babica: Ah, eu adoro arco-íris! Bárbara: Eu também! Tenho uma foto linda com dois arco íris numa imagem! Babica: Me mostra, me mostra, eu quero ver! Bárbara: Ué? Taí no meu celular! Babica: Que lindaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! Bárbara: Ahahahahah E o que aprendemos hoje, Babica? Babica: que é importante não dar muita atenção só para o que achamos que não é perfeito em nós. Cada pessoa tem suas próprias qualidades especiais, assim como você tem no seu desenho. Bárbara: Isso mesmo. Ao invés de só ver o que achamos que está errado, vamos olhar para todas as coisas incríveis que nos fazem únicos e especiais! Babica: Gostei dessa história, Bárbara. Mas fiquei com uma curiosidade... Bárbara: Qual? Babica: Como será o canto do pavão, que é tão lindo? Babica: Ah, vamos ouvir: https://www.youtube.com/watch?v=S7_p1zoRp3U (silêncio) Babica: Bárbara... Bárbara: O que foi, Babica? Bárbara: Acho que vou ficar é com os pés dele... As duas ahahahahahahahahhaah ____________________________ Bárbara: Olha, de onde veio esta história, tem muito mais! De quando em quando vamos contar outras. E você que está nos ouvindo, precisa conhecer o Podcast Café Com Leite! Babica: Isso mesmo! Em podcastcafecomleite.com.br Bárbara: Café Com Leite! O podcast para famílias com crianças inteligentes... Babica: ... e pais que se importam! As duas: tchaaaaaaaaauuuuu!See omnystudio.com/listener for privacy information.
Café Com Leite 64 – Ganância e Ambição
07-11-2023
Café Com Leite 64 – Ganância e Ambição
Assine o Café Com Leite em http://mundocafebrasil.com Bárbara: Babica, sabe que eu reparei uma coisa interessante em quase todas as histórias que nós contamos aqui no Café Com Leite? Babica: O que, Bárbara? Bárbara: A maioria delas tem a ver com ganância e ambição. Babica: Ganância e ambição, mas não são a mesma coisa? Bárbara: Não são, não. E é isso que vamos ver hoje. Meu nome Bárbara Stock e este é o Café Com Leite, um podcast para famílias com crianças inteligentes e para pais que se importam. Babica: E eu sou a Babica, o avatar da Bárbara que vive dentro do celular dela! Também estarei aqui com você! Bárbara: Babica, quem é o ouvinte de hoje? Babica: Hoje são a Lara e o Daniel. COMENTÁRIO DO OUVINTE Babica: Oi Laraaaaaaaaaaaa! Oi Danieeeeeeeeeeeeeeellll! Nossa, eu fui ver onde fica a cidade de vocês, Trairi! Fica láááááááááá em cima no Brasil, no Ceará, perto de Fortaleza! Tem praias lindas! Bárbara: Tem mesmo! Hummmmmm, já me deu vontade de passar uns dias aí! Tomando sol e água de côco! Babica: Aiiiiiiiiiiiiiii!!!! Isso eu morro de vontade! Água de côco gelada na praia! É minha ambição! Bárbara: Ahahahaha quem sabe um dia a gente não vai lá pra Trairi e encontra a Lara e o Daniel? Olha, vocês ganharam duas camisetas lindas, viu?   Babica: Beijooooossss!!! Entrem em contato conosco pra combinarmos o envio das camisetas. Muito obrigado pela mensagem! E se você gostou do nosso Café com Leite, mande uma mensagem de voz para nós no whatsapp 11915670602. Se sua mensagem for escolhida, vamos publicá-la no próximo episódio e você ganhará uma camiseta muito legal! ____________________________________________________ Bárbara: Babica, ambição para muitas pessoas é uma palavra feia, negativa, sendo equivalente à ganância. Mas são coisas diferentes.   Babica: Mas o significado das duas é parecido, não é? Bárbara: Olha, dá para confundir a gente, sim. Ganância é o desejo exagerado de alcançar um objetivo, seja pelo meio que for. Os fins justificam os meios, lembra disso? Babica: Os fins justificam os meios, não é aquela frase que dizem que foi Maquiavel quem disse ou escreveu? Bárbara: Aquela mesma, que não está em nenhuma obra de Maquiavel. Mas que é muito boa. Para se obter uma coisa, vale fazer qualquer coisa. Babica: Isso é muito perigoso, Bárbara! Se vale qualquer coisa, as pessoas vão prejudicar umas às outras. Bárbara: Isso mesmo. E é isso que está na alma da ganância: vale qualquer coisa para obter sempre mais. Babica: Ter ganância é desejar muito? Bárbara: Bota muito nisso. A ideia central da ganância é a vontade excessiva ou descontrolada por ter mais, muitas vezes riqueza e poder. Babica: Entendi. Ganância é um desejo excessivo. Como o meu por sorvete de chocolate? Bárbara: Ahahahahahahah nem tanto, seu desejo por sorvete de chocolate não é tããããããão excessivo... Você consegue viver sem ele, né? Babica: Você que pensa (tristinha). E a ambição? Bárbara: A ambição é o desejo intenso de alcançar um objetivo. Babica: Ué? Não é a mesma coisa que ganância? Babica: Não, Babica. Tem um detalhe aí. Ganância é o desejo excessivo. Ambição é o desejo intenso. Excessivo é muito, demais, em excesso. Intenso é algo que é forte. O que difere ganância de ambição são os limites de cada uma e a forma como se chega ao objetivo. Babica: Me dá um exemplo? Bárbara: Dou. Você assistiu Frozen? Babica: Claro que sim! Bárbara: Lembra do Príncipe Hans? Babica: Claro que me lembro. Bárbara: E qual era o objetivo dele? Babica: Ah, ele queria se casar com a Anna, irmã mais nova da rainha Elsa de Arendelle, apenas para assumir o controle do reino. Bárbara: Isso mesmo. E o que acontece com ele no filme? Babica: Ai, Bárbara, se eu contar, vou estragar a surpresa de quem não assistiu! Bárbara: Ah, mas você não quer que eu explique? Então conte! Babica: Tá bem. No final do filme, o príncipe Hans revela seu verdadeiro caráter: ele não está interessado no bem-estar do povo de Arendelle, só quer se tornar rei. Ele tenta matar a rainha Elsa para virar rei. Bárbara: Pronto. Ele não era apenas um ambicioso que queria poder, ele era um ganancioso, que faria tudo para conquistar o poder. Babica: Até enganar e matar se fosse preciso! Bárbara: Viu? Os meios... Babica: ...justificam os fins. Para conseguir seu fim, ser o rei todo poderoso de Arendelle, ele usaria qualquer meio. Até enganar e matar! Bárbara: isso mesmo. Hans era um sujeito ganancioso! Babica: Entendi. Bárbara: O ganancioso só se importa com si mesmo e faz qualquer coisa para atingir seus objetivos, doa a quem doer. Você consegue lembrar de algum personagem assim? Babica: O PInguim dos filmes do Batman!  Ele é ganancioso, quer assumir o controle de Gothan City! E faz qualquer coisa para isso! Bárbara: Isso mesmo! Lembra do Abutre no filme do Homem Aranha? Babica: Lembro! Mas e o ambicioso? Bárbara: O ambicioso inclui em seus planos outras pessoas, age com generosidade e respeita quem está à sua volta. Quem tem ambição quer crescer, evoluir, progredir. Sem passar por cima dos outros. Babica: Entendi! O ganancioso não inclui mais ninguém em seus planos. Quer tudo para ele e usa de qualquer meio para isso. Bárbara: Ficou claro? Ter ambição equilibrada é bom. Ter ganância é ruim. Babica: Claríssimo, Bárbara! Você é uma ótima professora! Bárbara: Ah, eu tenho a ambição de ser uma grande contadora de histórias! Babica: E eu de ser uma baterista de banda de rock! Virada de bateria Babica: Eu to pensando umas coisas aqui, Bárbara. Se ser ambicioso é tão importante, então andar com gente ambiciosa também deve ser! Bárbara: Claro! Amigos ambiciosos contaminam a gente. Um namorado ambicioso, por exemplo, motiva a namorada a se mexer. E vice-versa. Ambição é fundamental, desde que não seja excessiva e se transforme em ganância. Babica: E o que é que as pessoas bem sucedidas fazem para realizar suas ambições? Bárbara:  Quem quer muito atingir um objetivo, sabe que terá de investir um bom tempo e esforços na busca desse objetivo. É óbvio. Babica: Por exemplo, eu. Se meu objetivo é ser uma grande baterista de rock, vou ter de dedicar muito tempo estudando e praticando bateria, não é? Bárbara: Isso mesmo. Já quem não tem ambição, desiste ao primeiro sinal de perigo. Ou quando os resultados não chegam imediatamente. Babica: Ah, quase aconteceu comigo. Quando sentei na bateria e comecei a tocar da primeira vez, não saia nada! Eu quase desisti. Mas entendi que só praticando eu conseguiria ficar boa! Bateria do rock da Babica Bárbara: Ainda bem que você insistiu em vez de... Babica: ... procrastinar! Bárbara: Ahahahaha eu sabia que você ia gostar dessa palavra. Por isso é importante não procrastinar, não inventar um monte de desculpas pra não fazer o que precisa ser feito. Você conhece gente assim? Babica: Xi... um monte! Bárbara: Eu também! Babica: E a preguiça? Xô preguiça trecho da musica do ratinho Bárbara: Ah, a preguiça... ainda vamos fazer um episódio só sobre preguiça. Babica: Ai, que preguiça! Sobe a música Bárbara: Ahahahahaha, vamos, preguiçosa, temos de continuar o episódio! Quem está motivado para atingir seus objetivos sabe que tem de se esforçar muito. Babica: Os que só querem evitar as falhas acham que o sucesso não depende deles. Têm um monte de desculpas pra não fazer: Não tenho dinheiro, é longe demais, não tenho as ferramentas, meu chefe não deixa, é muito difícil e assim vai. Bárbara: Quem está motivado para atingir seus objetivos vê os problemas como desafios a serem vencidos. E sente-se recompensado quando consegue realizar tarefas impossíveis. Babica: Quem não está motivado só consegue ver conflitos e ameaças. Bárbara: Quem está motivado para atingir seus objetivos sabe do esforço que é preciso para realizar as tarefas difíceis. Sabe que precisa de dedicação, concentração, comprometimento e envolvimento. Babica: Assume o compromisso, né? E os não motivados acham que o esforço é demais, estressante. Bárbara: Quem está motivado para atingir seus objetivos acredita que com a prática, as tentativas e os erros, vai evoluir em suas habilidades e demonstrar seu talento. Babica: Os não motivados acham que só quem nasceu com talento pode realizar grandes feitos. Bárbara: Por fim, quem está motivado para buscar seus objetivos sabe que é preciso continuar, mesmo diante dos obstáculos. Sabe que errar 10, 20, 100 vezes faz parte do jogo. Babica: O não motivado diz: “É preciso saber quando desistir.” E larga tudo diante do primeiro obstáculo… Bárbara: Muito bom, Babica, ficou claro para você que a ambição é necessária para quem quer voar mais alto? E que para realizar as ambições você tem que estar permanentemente motivada? Babica: Ficou sim! Entendi direitinho a diferença entre ambição e ganância. Ser ambiciosa é bom. Gananciosa, não! Bárbara: O que mais você aprendeu? Babica: Que temos que definir uma data para nossas ambições, não precisa ser amanhã, pode ser daqui a 5, 10 ou 25 anos. Onde é que você vai querer estar? Eu já defini a minha: daqui a 5 anos quero estar tocando numa banda de rock! Bárbara: Isso mesmo! Babica: Mas acho que tem uma coisa que é a mais importante! Bárbara: O quê? Babica: Observar seu comportamento e o comportamento das pessoas em volta de você. Quem são os motivados e quem são os que só querem evitar os riscos e os preguiçosos. Quando você aprender a diferença poderá escolher andar com gente que quer fazer acontecer, não com preguiçosos ou medrosos! Bárbara: Isso mesmo! Ai, Babica, estou animada com você! Babica: Virada de bateria. _________________________________________________ Bárbara: Não esqueça então: agora os assinantes do Café Com Leite recebem um conteúdo extra no final de cada episódio! Babica: Isso mesmo! Pule pra dentro do Café Com Leite! Ajude a gente a continuar! No canalcafebrasil.com.br Bárbara: Venha pro Clube Café Com Leite! _______________________________________________________ Bárbara: Muito bem! Eu sou a Bárbara Stock… Babica: E eu sou a Babica! O avatar de Bárbara que mora no celular dela. Bárbara: somos suas companheiras neste Café Com Leite, que é feito com muito carinho pela turma do Podcast Café Brasil. A edição é do Senhor A e o texto e direção são do Luciano Pires. E hoje como vamos encerrar o episódio? Babica: Ah, vou com uma frase do livro Alice no País das Maravilhas A única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível.  See omnystudio.com/listener for privacy information.