Market Makers

Market Makers

Ações, investimentos e mercado financeiro, com Thiago Salomão e Renato Santiago. Siga-nos em @mmakers.oficial read less
NegóciosNegócios
#72 | Como escolher AS MELHORES AÇÕES PARA O LONGO PRAZO
Há 6 dias
#72 | Como escolher AS MELHORES AÇÕES PARA O LONGO PRAZO
BLUE FRIDAY DR JONES (ATÉ 45% DE DESCONTO EM TODO SITE): https://drjones.com.br/collections/black-friday?utm_source=youtube&utm_medium=influencer O episódio Como escolher AS MELHORES AÇÕES PARA O LONGO PRAZO é mais um papo raiz sobre ações, aprofundando teses e aprendendo sobre filosofias de investimento.Você aprenderá com o Francisco Utsch (Kiron Capital) como é possível uma empresa que ele investe há 15 anos e já subiu 3.000% nesse período ainda continua barata - e como carregar essa convicção.Já o Tiago Cunha (Ace Capital) vai te ensinar como ficar tanto tempo com uma posição muito grande em uma empresa completamente fora do radar, resistindo à tentação de pular para outra tese. Das ações comentadas, destacamos a Embraer, que pode ter um substituto para o helicóptero e que não está nas contas de ninguém.Quem ouvir certamente terá uma nova visão sobre investimentos em longo prazo!Principais teses comentadas no episódio #72:Localiza (RENT3), Sigma (S2GM34), Uranio, Cameco (NYSE: CCJ), Embraer (EMBR3), Mills (MILS3) e Petrorio (PRIO3)00:00-Abertura01:24-Apresentação05:28-Quem é Francisco Utsch no mercado financeiro?11:05-Quem é Tiago Cunha no mercado financeiro?14:41-Filosofia de investimento da Kiron Capital23:36-Filosofia de investimento da Ace Capital30:15-A tese de Localiza42:54-A tese de Sigma: como ficar tanto tempo com a mesma posição no fundo51:26-As teses grafite e urânio59:53-Embraer: um serviço substituto ao helicóptero, mas que não está nas contas de ninguém 1:04:47-A tese de Mills1:16:10-A preferência da Kiron por ações de longo prazo (5 anos ou mais)1:21:45-Quais os aprendizados desse ano terrível para a indústria?1:28:57-Pingue Pongue: livros para a Biblioteca Market Makers, música para a playlist MMakers e quem você gostaria de ver no MMakers- - - - - - - - -Apresentação: Thiago Salomão (@_salomoney) e Matheus Soares (@maatsoares)Convidados: Francisco Utsch, fundador e co-gestor da Kiron Capital, e Tiago Cunha, gestor de ações da Ace CapitalEdição: Bianca BarsottiAnuncie no Market Makers: https://sl.mmakers.com.br/mmk03t-conectar/
Vale a pena investir em Vulcabras (VULC3)? (Fazendo valuation na prática) | Mercado Aberto
21-11-2023
Vale a pena investir em Vulcabras (VULC3)? (Fazendo valuation na prática) | Mercado Aberto
Descubra se vale a pena investir em Vulcabras (VULC3): Maior gestora de marcas esportivas do Brasil!No Mercado Aberto de hoje, exploramos a história e trajetória da Vulcabras (VULC3), a principal desenvolvedora e fabricante de calçados esportivos no Brasil, para descobrir se vale a pena ou não investir na empresa. Fundada em 1952, a empresa possui uma forte presença no mercado com marcas reconhecidas, como Olympikus, Under Armour e Mizuno. Ao longo dos anos, a Vulcabras teve parcerias estratégicas com marcas renomadas, incluindo Adidas, Puma, Reebok e Asics.A empresa passou por uma reestruturação em 2011-2012 para competir com os países asiáticos, focando ainda mais na produção de calçados esportivos. Com a aquisição da Azaleia S/A em 2007, a Vulcabras expandiu seu portfólio e tornou-se Vulcabras Azaleia. Em 2017, diante de desafios no setor, a empresa realizou um Re-IPO visando aumentar a liquidez das ações e reduzir o endividamento. Em 2018, a Vulcabras adquiriu as licenças para operar Under Armour, seguida pela incorporação da Mizuno em 2020.A empresa concentrou seus esforços no desenvolvimento, fabricação e comercialização de produtos esportivos, tornando-se a maior gestora de marcas esportivas do país. Hoje, a Vulcabras é proprietária da Olympikus, a marca mais vendida de calçados esportivos no Brasil, além de deter as licenças para as renomadas marcas Under Armour e Mizuno.Escute o Mercado Aberto sobre Vulcabras e descubra:- O que é a Vulcabras (VULC3) - Uma fábrica de calçados ou varejista? - O modelo de negócio- Posicionamentos das marcas- As avenidas de crescimento- Retorno esperado para as ações- Riscos da teseDeixe seu comentário abaixo para respondermos no próximo Mercado Aberto!Apresentação: Matheus Soares (@maatssoares) e Thiago Salomão (@_salomoney)Edição: Bianca Barsotti
"TODA EMPRESA DE VAREJO VAI QUEBRAR": O BARSI TEM RAZÃO? (Existem oportunidades no setor?) | Mercado Aberto
14-11-2023
"TODA EMPRESA DE VAREJO VAI QUEBRAR": O BARSI TEM RAZÃO? (Existem oportunidades no setor?) | Mercado Aberto
"Toda empresa de varejo vai quebrar." Será?Pelo menos é isso que um dos maiores e respeitados investidores brasileiros, Luiz Barsi, afirmou recentemente num podcast: "As empresas de varejo pelo menos umas 40 quebraram e as próximas quebrarão. Magazine Luiza um dia vai quebrar. Eu não sei quando, mas ela vai quebrar. Eu não sou profeta. Estou falando em termos históricos."Com histórias de sucesso e fracasso, o varejo é um dos setores mais difíceis e complexos da bolsa. Os últimos 12 meses, por exemplo, foram devastadores para as ações do setor.Os papéis de Magalu, Casas Bahia e Americanas caíram 33, 75 e 91% respectivamente.Historicamente, muitas varejistas com operações gigantescas pelo Brasil ficaram pelo caminho e isso trouxe para muitos a impressão de que todas as empresas do setor estão fadadas ao fracasso e portanto não são bons investimentos.Mas será que todas inevitavelmente irão quebrar e por isso os investidores não devem nem pensar em investir?Para responder isso e descobrir se existem oportunidades nesse complexo setor, Matheus Soares, analista do Market Makers, e João Mamede, Co-gestor de Renda Variável da AZ QUEST, se juntaram no Mercado Aberto de hoje. Acompanhe!O que você vai aprender neste Mercado Aberto:- Como funciona o setor de varejo e quais são os segmentos?- Por que o varejo é tão impactado pelo macro? - Barsi tem razão: toda varejista vai quebrar- Qual é o futuro do varejo?- Existem oportunidades no setor de varejo?- Qual a empresa de varejo que o João Mamede mais gostaDeixe seu comentário abaixo para respondermos no próximo Mercado Aberto!Apresentação: Matheus Soares (@maatssoares)Convidado: João Mamede, Co-gestor de Renda Variável da AZ QUESTEdição: Bianca BarsottiAnuncie no Market Makers: https://sl.mmakers.com.br/mmk03t-conectar/
#70 | De trader a gestor: a inspiradora jornada de Christian Keleti (CEO da Alpha Key)
09-11-2023
#70 | De trader a gestor: a inspiradora jornada de Christian Keleti (CEO da Alpha Key)
BLUE FRIDAY DR JONES (ATÉ 45% DE DESCONTO EM TODO SITE): https://drjones.com.br/collections/black-friday?utm_source=youtube&utm_medium=influencerApós um evento desastroso para os negócios do pai na década de 1990, Christian Keleti (CEO da Alpha Key), então estudante de engenharia civil, começou a se interessar pelo mercado financeiro por influência de colegas e rapidamente começou a fazer seus primeiros trades. Com pouco dinheiro e muita vontade, a primeira oportunidade real no mercado surgiu após o encontro com um grande amigo que lhe abriu as portas de uma das maiores corretoras do Brasil naquela época, a Hedging-Griffo (corretora que deu origem ao lendário fundo Verde).Lá atuou durante muitos anos como broker e atendeu os maiores nomes do mercado brasileiro num momento de franca expansão da indústria de fundos e novos IPOs. Keleti se tornou sócio da Hedging-Griffo e atuou como responsável pela mesa de ações da corretora entre 2005 e 2010.Após a aquisição da HG pelo Credit Suisse, ficou por 5 anos como Senior Sales trader de Equities Latam, e em 2015 tornou-se Head de distribuição de ações do Credit Suisse no Brasil. Vendeu sua participação como sócio e quando já poderia estar pensando na sua aposentadoria resolveu continuar sua trajetória no mercado e montou sua própria gestora, a Alpha Key, e partiu pro outro lado do balcão.No episódio #70, além de contar com detalhes sua trajetória inspiradora no mercado, Keleti abordou com profundidade suas convicções de mercado e as teses atuais da Alpha Key — destaque para o trade de mais de 100% com GetNinjas (NINJ3). Episódio para quem gosta de história e quer saber o que está acontecendo agora nos mercados agora. Imperdível.Pegue papel e caneta e ouça mais de uma vez!Apresentação: Thiago Salomão (@_salomoney) e Matheus Soares (@maatsoares)Convidados: Christian Keleti, CEO da Alpha Key CapitalEdição: Bianca BarsottiAnuncie no Market Makers: https://sl.mmakers.com.br/mmk03t-conectar/ #CHRISTIANKELETI
VALE (VALE3): VALE A PENA INVESTIR? | OS DIVIDENDOS BILIONÁRIOS VÃO CONTINUAR? | Mercado Aberto
31-10-2023
VALE (VALE3): VALE A PENA INVESTIR? | OS DIVIDENDOS BILIONÁRIOS VÃO CONTINUAR? | Mercado Aberto
Em 2022, a Vale (VALE3) distribuiu cerca de R$ 34 bilhões em dividendos. Na última quinta-feira, 26 de outubro, ela anunciou dividendos extraordinários de 2 bilhões de dólares, sendo que ela já havia distribuído 1,7 bi de dólares em 1º de setembro, o que dá uns 18 bilhões em reais.Além dos dividendos, a Vale anunciou um novo programa de recompra de ações, equivalente a R$ 10 bilhões Somando os dividendos com as recompras que ela já fez, a remuneração do acionista está em 14% em 2023 - ou seja, quem investe nas ações VALE3 já recebeu 14% desse investimento de volta via dividendos ou recompra.No último balanço, VALE3 reportou um EBITDA de 4,5 bilhões de dólares ou R$ 20,4 bilhões (+8% t/t e +12% a/a), mas os principais destaques positivos foram o anúncio de dividendos extraordinários e recompra de ações. Apesar da elevada remuneração, o endividamento da Vale continua bastante saudável, de 15,5 bilhões de dólares, equivalente a 0,6x a relação Dívida Líquida/EBITDA.No Mercado Aberto de hoje, vamos destrinchar a maior empresa de mineração e siderurgia do Brasil para explicar: Como a Vale (VALE3) ganha dinheiro? -Vale (VALE3) é um investimento para um value investor?Vale (VALE3) está barata?O que o mercado espera de dividendos para 2024?Tragédias: o desconto da Vale (VALE3)Vale a pena investir em Vale (VALE3) agora?Deixe seu comentário abaixo para respondermos no próximo Mercado Aberto! Apresentação: Thiago Salomão (@_salomoney) e Matheus Soares (@maatsoares)Edição: Bianca BarsottiAnuncie no Market Makers: https://sl.mmakers.com.br/mmk03t-conectar/
MAGAZINE LUIZA (MGLU3): MENOS DE R$ 2,00 EM 2023 | ESTÁ BARATA? | Mercado Aberto
25-10-2023
MAGAZINE LUIZA (MGLU3): MENOS DE R$ 2,00 EM 2023 | ESTÁ BARATA? | Mercado Aberto
O Magazine Luiza (MGLU3) está hoje num momento completamente diferente do que viveu anos atrás. Entre 2015 e 2020, a ação da empresa saltou 93.000%, chegando a ser avaliada em R$ 160 bilhões. Mas nos três anos seguintes, a ação foi ladeira abaixo: 71% de queda em 2021, 62% em 2022 e 41% em 2023 até esse momento. No primeiro semestre de 2023, a Magalu acumula prejuízo de R$ 493 milhões, 83% acima do que reportou no mesmo período de 2022. Analistas esperam que a receita da varejista feche 2023 em R$ 38,2 bilhões, um número que parece bem expressivo mas é praticamente o mesmo do ano passado. Sem melhora nas vendas e com uma piora no resultado financeiro, a expectativa é que ela feche o ano com R$ 730 milhões de prejuízo, segundo projeções compiladas pela Bloomberg. Essa piora acompanha o momento bastante turbulento do setor varejista, com várias delas passando por sérias dificuldades de honrar as suas dívidas. Isso explica por que 10 em cada 10 espectadores do nosso YouTube pede para nós explicarmos o que se passa com a empresa da Lu e se ela está barata ou não. Então, no Mercado Aberto de hoje, vamos falar sobre tudo sobre a história e o momento atual do Magazine Luiza. O que você vai aprender neste Mercado Aberto:- O que faz e como o Magazine Luiza ganha dinheiro - Por que a ação subiu 93.000% de 2015 a 2020 - Situação atual da empresa (MGLU3) - O risco da varejista quebrar - Magazine Luiza é uma oportunidade? Deixe seu comentário abaixo para respondermos no próximo Mercado Aberto!Apresentação: Thiago Salomão (@_salomoney) e Matheus Soares (@maatsoares) Edição: Bianca BarsottiAnuncie no Market Makers: https://sl.mmakers.com.br/mmk03t-conectar/