Morning Gallo #0435: Futuros em NY avançam após amargar quedas de 1,5% na sessão anterior

Morning Call by Allure Capital - Mercado Financeiro, Política, Geopolítica, História e Economia

21-12-2023 • 23 min

As principais bolsas asiáticas encerraram a quinta-feira de forma mista, enquanto os futuros em Wall Street avançam, à medida que os investidores parecem diminuir o otimismo sobre possíveis cortes nas taxas de juros do Federal Reserve, reduzindo posições antes do fim de semana de Natal.

As montadoras de automóveis e o setor imobiliário lideraram as quedas na Europa, com o índice Stoxx 600 recuando 0,3%. O S&P 500 e o Nasdaq  caíram cerca de 1,5% na quarta-feira, embora os contratos futuros apontassem para uma recuperação de algumas dessas perdas em Wall Street.

Os ativos de risco estão a respirar fundo após a recuperação deste mês, que viu as ações globais subirem para o seu nível mais alto em 2023. O índice de ações MSCI All Country World caiu pelo segundo dia depois de ter avançado nas nove sessões anteriores. As ações japonesas estiveram entre os destaques negativos na Ásia, lideradas por uma liquidação dos papeis da Toyota Motor. Os mercados de alta tecnologia da Coreia do Sul e de Taiwan também caíram.

As ações da China continental contrariaram a tendência, registrando o seu melhor dia desde o início de novembro, depois de os dados terem mostrado sinais de recuperação no difícil mercado imobiliário do país. As ações chinesas pareceram ignorar uma reportagem do Wall Street Journal, que dizia que o governo Biden está discutindo o aumento de tarifas sobre alguns produtos chineses.

O dólar enfraqueceu em relação a quase todos os seus pares do Grupo dos 10, depois que os rendimentos dos títulos de 10 anos dos EUA caíram para o menor nível em cinco meses nesta quarta-feira, em meio às perspectivas de taxas de juros mais baixas do Fed.

Os investidores têm uma série de dados econômicos para digerir antes do Natal: os números do PIB dos EUA e os pedidos iniciais de seguro-desemprego estão entre as leituras sobre a maior economia do mundo, que serão divulgadas nesta quinta-feira.

Por aqui, o Congresso Nacional promulgou nesta 4ª feira (20.dez.2023), em sessão solene, a Reforma Tributária, debatida há cerca de 40 anos no Legislativo. O presidente Lula e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, estiveram presentes. Aprovar a reforma tributária em 2023 era uma das prioridades do governo.

Também participaram da sessão o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) e o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Roberto Barroso. O presidente do Senado e do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidiu a cerimônia. Visto como um dos principais impulsionadores da aprovação da reforma, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), também participou da sessão.

As autoridades assinaram simbolicamente o texto da reforma, incluindo os relatores do texto na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM).


--- Send in a voice message: https://podcasters.spotify.com/pod/show/allurecapital/message