Aprenda em 5 Minutos

Alvaro Leme

Em episódios de 5 minutos (às vezes um pouco mais, desculpa), você vai aprender sobre ciências, história, curiosidades, entretenimento, comportamento e outros assuntos que nem sabia que precisava saber. Essa é a proposta do programa, que a cada episódio traz respostas a perguntas enviadas pela audiência ou saídas de inquietações do apresentador, o jornalista, professor e curioso profissional Alvaro Leme. Quer sugerir um tema? Escreva para contato@alvaroleme.com.br Siga a gente no Insta: @aprendavideocast read less
EducaçãoEducação

Episódios

48. Orgasmos de pele: sim, isso existe
Há 3 dias
48. Orgasmos de pele: sim, isso existe
Quem criou a expressão orgasmos de pele foram cientistas da Universidade Harvard, aquela bem famosa lá dos Estados Unidos, sabe? Eu nunca tinha ouvido falar — aliás, adoro quando eu mesmo aprendo coisas novas com o podcast — e arrisco dizer que a maioria das pessoas que acompanham o APRENDA também não. Embora pouca gente conheça, uma quantidade grande da população é capaz de ter essa sensação: segundo os mesmos pesquisadores que mencionei acima, algo entre 55% e 86% das pessoas. Gente à beça, não? Sem contar mais que o necessário, posso dizer que orgasmos de pele estão relacionados às reações que determinadas obras de arte podem desencadear nos nossos corpos. É tipo um arrepio, mas bem mais forte, acompanhado de outras sensações. Mas deixa pra aprender no episódio, porque deu maior trabalho fazer. Esse eu tive até que regravar, então dá aquela moral aí, vai? Aliás, aproveita e compartilha com os amigos, por favor! Pode parecer bobagem, mas é isso que mantém um podcast no ar, sabia? ========================== APRENDA EM 5 MINUTOS é um podcast atualizado duas vezes por semana. Os episódios são roteirizados e apresentados por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Use o cupom ALVINO, na evino, ganhe 10% de desconto nas suas compras e ajude o APRENDA EM 5 MINUTOS a se manter no ar. Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br ====================== Quer saber mais? Confira as fontes que consultei para criar o episódio - Ouvir música te deixa arrepiado? Você pode ter um cérebro especial Por Ana Carolina Leonardi, Super Interessante - O misterioso ‘orgasmo da pele’ provocado por certas músicas Por David Robson, BBC - Por que a gente se arrepia Sociedade Brasileira de Dermatologia - Paraná - Por que os pelos de seu corpo se arrepiam quando está frio? National Geographic
47. Quem foi Nostradamus?
Há 6 dias
47. Quem foi Nostradamus?
Confesso que fico um pouco de bode quando vejo “previsões de Nostradamus para o próximo ano”. Afinal, se trata de alguém que morreu em 1566. Como pode uma pessoa que já teve tempo até de começar e terminar outras vidas (se é que existe reencarnação) ainda influenciar o cotidiano da gente? Dizem que Nostradamus previu eventos tão distintos como a Revolução Francesa e a morte da Princesa Diana, dentre outros momentos históricos. Além disso, toda vez que acontece alguma tragédia mundial, aparece gente que jura que ele havia previsto esse acontecimento. Mas quem foi Nostradamus, gente? Do que viveu? Do que se alimentou? Por onde andou? Como ficou tão famoso a ponto de seus escritos serem revisitados hoje, 458 anos depois de sua partida deste mundo? Venci minha implicância inicial por acreditar que renderia um episódio interessante — e estava certo. O homem teve uma vida movimentada, com perseguições, processos, perdas dolorosas e celebridade badalada pela nobreza. Dizem que Nostradamus previu que você ia gostar do conteúdo, então espero que ele esteja certo. Pra saber, só dando o play. ========================= APRENDA EM 5 MINUTOS é um videocast atualizado duas vezes por semana. Os episódios são roteirizados e apresentados por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Use o cupom ALVINO, na evino, ganhe 10% de desconto nas suas compras e ajude o APRENDA EM 5 MINUTOS a se manter no ar Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br ====================== Quer saber mais? Confira as fontes que consultei para criar o episódio - As Profecias de Nostradamus: nem a morte foi capaz de diminuir a sua fama por Sergio Gwercman, Aventuras na História - Quem foi Nostradamus, o astrólogo que fez previsões sobre o rei Charles 3º por Franceli Stefani, UOL - Nostradamus - Astrólogo francês por Dilva Frazão, e-biografia
46. Maquio ou maqueio? Meia dia e meia ou meio dia e meio?
11-07-2024
46. Maquio ou maqueio? Meia dia e meia ou meio dia e meio?
O certo é "maquio" ou "maqueio"? Mesmo quem nunca passou um batom sequer, pode já ter se feito essa pergunta. Dentre várias outras dúvidas relacionadas à língua portuguesa, porque se tem algo em comum entre pessoas que amam e pessoas que odeiam estudar, é o fato de que NINGUÉM sabe tudo. Sem a pretensão de esgotar as perguntas que surgem com frequência, decidi ver quantas delas caberiam em cinco minutos de episódio. Deu pra tratar, da maneira mais clara e didática que consegui, de sete erros comuns. Por exemplo: É errado dizer "há dois anos atrás"? Por quê? Também surgem hesitações naquele horário perto do almoço: 12:30. É meio dia e meia ou meio dia e meio? Respondo tudo isso no nosso primeiro plantão de dúvidas de português, quadro que espero repetir mais vezes e nascido de uma sugestão da ouvinte Isabel Espinola. Obrigado, viu, Isabel? Aliás, minha gente, quem quiser mandar pedidos de tema, é só escrever para contato@alvaroleme.com.br ou mandar DM no Instagram: @aprendavideocast. Assista, MANDE PROS AMIGOS e siga o podcast aqui na plataforma em que acompanha os episódios. ============================== APRENDA EM 5 MINUTOS é um videocast atualizado duas vezes por semana. Os episódios são roteirizados e apresentados por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Inscreva-se no meu curso, MODELOS DE NEGÓCIO PARA CREATORS, que acontece on-line nos dias 29 e 31 de julho deste ano. Com o cupom APRENDA, você ganha 10% de desconto. ⁠Mais informações no meu site: alvaroleme.com.br⁠ Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br ==================== Confira as fontes que consultei para a criação deste episódio - Mediar, remediar & cia.: conjugação Correio Braziliense – Blog da Dad Squarisi   “Meio cansada” ou “meia cansada”: qual é o certo? Guia do Estudante - Mariana Nadai   - Os 10 erros de português mais cometidos pelos brasileiros G1   - Erros de português Brasil Escola - UOL
45. O Brasil tem quantas medalhas olímpicas?
08-07-2024
45. O Brasil tem quantas medalhas olímpicas?
Uma medalha de ouro da Olimpíada de Paris vale cerca de R$ 6500, segundo estimativa da Casa da Moeda Brasileira para o jornal Valor Econômico. Mas, claro, representa uma honra cujo preço seria impossível calcular. O Brasil teve bom desempenho nos dois últimos jogos, em que bateu seu próprio recorde de pódios. Mas você tem ideia de quantas medalhas nossos atletas já ganharam? Eu conto nesse episódio, em que a gente vai passar também pela história das próprias Olimpíadas, o contexto e época em que surgiu a competição. Um passeio de muitos milênios, que você vai percorrer em poucos minutos. ============================== APRENDA EM 5 MINUTOS é um videocast atualizado duas vezes por semana. Os episódios são roteirizados e apresentados por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Inscreva-se no meu curso, MODELOS DE NEGÓCIO PARA CREATORS, que acontece on-line nos dias 29 e 31 de julho deste ano. Com o cupom APRENDA, você ganha 10% de desconto. Mais informações no meu site: alvaroleme.com.br Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br ====================== Quer saber mais? Confira as fontes que consultei para criar o episódio - Quanto vale a medalha de ouro da Olimpíada 2024 Luiz Fernando Figliagi, Valor Econômico - Quanto vale uma medalha nas Olimpíadas? Brasil é um dos que pagam mais Globo Esporte - Quantas medalhas o brasil já ganhou em jogos olímpicos Fernanda Lucki Zalcman, Olympics.com - Quantas medalhas o Brasil ganhou em cada edição dos Jogos Olímpicos? Leonardo Parrela, CNN Brasil - Medalhas Olímpicas Comitê Olímpico Brasileiro - Conheça os países com mais medalhas nas Olimpíadas Larissa Maia, Valor Econômico - Como eram os Jogos Olímpicos na Antiguidade BBC
43. Quanto tempo é possível viver sem dormir?
01-07-2024
43. Quanto tempo é possível viver sem dormir?
Dormir é tão, mas TÃO bom que se eu pudesse ocuparia mais tempo do meu dia debaixo das cobertas. Por outro lado, muitas vezes eu queria abrir mão do sono pra dar conta da quantidade de coisa que sinto vontade de incluir na rotina. Já se sentiu assim? Diante desse dilema, fui pesquisar se deixar de dormir é uma possibilidade viável. Mas pra que, Alvaro? Sossega e vai deitar, cara! É, eu mesmo me falo isso na minha cabeça, gente. O bom disso é que surgiu um episódio com tópicos interessantes pra você, que acompanha o APRENDA. Você vai aprender quanto tempo uma pessoa conseguiu passar direto sem dormir, descobrir quanto tempo ao longo da vida se passa dormindo e conhecer um livro muito bom, chamado 24/7, de Jonathan Crary (Editora Ubu), que eu indico na conversa de hoje. Acorda, menina! Acorda, menino! E vem dar seu play. =========================== APRENDA é um videocast semanal criado, roteirizado e apresentado por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, toda semana ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br ========== Quer saber mais? Confira as fontes que usei para o roteiro!   Livro 24/7: capitalismo tardio e os fins do sono de Johnathan Crary https://amzn.to/45xKHVM   É possível viver sem dormir? de Adam Hadhazy, BBC https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/04/150412_vert_fut_falta_sono_ml   Quanto tempo o corpo aguenta ficar sem dormir? O que a privação do sono te faz? Fidel Forato, Canaltech https://canaltech.com.br/saude/quanto-tempo-o-corpo-aguenta-ficar-sem-dormir-o-que-a-privacao-do-sono-te-faz-154655/   How Long Can Humans Stay Awake? https://www.scientificamerican.com/article/how-long-can-humans-stay/
42. Como surgiu o tapete vermelho?
26-06-2024
42. Como surgiu o tapete vermelho?
Tem gente que ama, tem gente que odeia... Mas dificilmente alguém é indiferente à cor vermelha. Ao longo da história, ela foi atrelada a significados diversos, que vão da paixão à guerra, passando pela nobreza. Hoje em dia, enfeita o chão de premiações como o Oscar. Virou um espaço tão cobiçado que tem gente que tenta roubar um pedacinho pra levar embora e revender na internet. Mas como surgiu o tapete vermelho? Foi sempre uma coisa do mundo do entretenimento? Aliás, por que é vermelho, e não de outro tom, como verde, azul, amarelo...? Ensino aqui neste episódio. E conto mais: hoje em dia ele não tem o mesmo glamour de alguns anos atrás. Ganha uma estatueta quem adivinhar o porquê. Claro que eu conto tudo no episódio, então vem aprender comigo! =========================== CONFIRA AS FONTES QUE CONSULTEI PARA CRIAR ESTE EPISÓDIO - The History and Evolution of the Red Carpet: From Ancient Greece to Modern Hollywood de Renan Botelho, WWD - Descubra a história do tapete vermelho de Helena Dias, Superinteressante - Por que o tapete das premiações é vermelho? de Julia Moióli, Mundo Estranho - Por que se usa tapete vermelho nas cerimônias de premiação? Katia Silveira, Mulher.com.br - Greek tragedy and railways: An unexpected history of the red carpet Thomas Page, CNN - The red carpet isn’t actually red, and other secrets underfoot at the Oscars de Daniel Miller, Los Angeles Times =========================== APRENDA é um videocast semanal criado, roteirizado e apresentado por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, toda semana ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br
41. Clonagem de pets: é possível, mas será que é certo?
22-06-2024
41. Clonagem de pets: é possível, mas será que é certo?
Se você achava que, depois da ovelha Dolly, os bichos tiveram um pouco de paz – como eu pensei –, errou feio. A coisa cresceu muito e virou uma indústria, a da clonagem de pets, que atua nos Estados Unidos, na China e na Coreia do Sul. Custa entre US$ 50 mil e US$ 85 mil recriar em laboratório um animal que se foi, serviço que já fabricou em laboratório milhares de cães, gatos e cavalos.   A clonagem de bichos de estimação é polêmica. Primeiro porque não existe maneira de garantir que o pet clonado terá o mesmo temperamento do original. Depois – e isso é muito mais importante –, devido aos sérios questionamentos éticos envolvidos nessa prática. Entenda quais são no episódio de hoje.    Fontes que consultei para este roteiro - 'Clonar pets significa matar outros animais', diz especialista em bioética  de Marcella Duarte, UOL -Barbra Streisand Explains: Why I Cloned My Dog⁠ New York Times ⁠- Clonagem de animais de estimação ganha força e faz sucesso nas redes⁠ de Sabrina Britto, Veja - Como foi a clonagem da ovelha Dolly de Bruno Vaiano, Revista Galileu   ================== APRENDA é um videocast semanal criado, roteirizado e apresentado por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, toda semana ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho.   Edição: André Glasner   Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner   Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br
39. Onze curiosidades sobre Santo Antônio
13-06-2024
39. Onze curiosidades sobre Santo Antônio
Mesmo quem não tem costume de rezar já deve ter visto algum amigo ou amiga colocando a imagem de Santo Antônio de cabeça pra baixo, prometendo que vai desvirar a estátua no dia que arranjar cônjuge. Isso acontece porque ele é visto como casamenteiro, o que na real é apenas uma das muitas facetas do santo mais popular do Brasil. A gente herdou dos portugueses o carinho por ele, que nasceu em Lisboa e viveu entre o fim do século XII e as primeiras décadas do século XIII. É um dos celebrados neste mês, mais especificamente em 13 de junho — foi neste dia que ele morreu, em 1231. Agora, o quanto você sabe sobre Santo Antônio? Nesse episódio eu listo uma série de curiosidades sobre ele, algumas descobertas apenas recentemente, depois que seu corpo foi exumado. Por exemplo, o fato de que ele não tinha nenhuma cárie e tinha insuficiência cardíaca. Clica aí pra saber mais! E, olha, não esquece de curtir o APRENDA aqui na plataforma, tá? Pode parecer bobagem, mas os algoritmos prestam atenção nisso pra entender o quanto os podcasts são relevantes pras pessoas. =========================== APRENDA é um videocast semanal criado, roteirizado e apresentado por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, toda semana ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br ==================================== CONFIRA AS FONTES DA PESQUISA DE ROTEIRO DESTE EPISÓDIO - Livro sobre Santo Antonio, de Edison Veiga Compre usando este link: https://amzn.to/4aAPTZS - Santo Antônio: conheça a história, milagres e a crença católica pelo padroeiro de Juiz de Fora - Assis: 800 anos atrás, o encontro entre Francisco e Antônio - Andarilho da fé, Santo Antônio hoje vive em cada imigrante - Como cientista brasileiro revelou 'verdadeiro rosto' de Santo Antônio - Santo Antônio: saiba a história do casamenteiro que começou pregando para peixes - Antônio, o santo português que ganhou a fama de casamenteiro no mundo
38. Como surgiram as festas juninas?
06-06-2024
38. Como surgiram as festas juninas?
Eba, chegou a época de pular fogueira, dançar quadrilha e comer horrores todos os fins de semana por um mês. Tô falando, é claro, das imperdíveis festas juninas que agitam o país. Mas agitam MESMO, não é exagero: em 2023, os eventos relacionados a essas tradicionais celebrações movimentaram no Brasil cerca de 6 bilhões de reais, além de um público de 26 milhões de pessoas. Ou seja: é bom, a gente gosta e a economia também. Agora, se eu perguntar como começou tudo isso, o que você vai me dizer? Ih, vai fingir que alguém te chamou na barraca da pescaria e sair correndo, né? Bom, não precisa, porque no episódio de hoje eu conto sobre a origem das festas juninas. Que, embora hoje estejam associadas a vários santos católicos, começaram de oooooutra maneira. Clica aí, mata a curiosidade e aprende tudinho pra repassar pros colegas curiosos. E, se gostar, não esquece de seguir o APRENDA aqui onde assiste aos episódios! APRENDA é um videocast semanal criado, roteirizado e apresentado por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, toda semana ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial: contato@alvaroleme.com.br Para saber mais, leia as fontes que pesquisei enquanto montava o roteiro deste episódio. - Festas juninas devem movimentar cerca de R$ 6 bilhões e 26,2 milhões de pessoas em 2023 - Qual a origem das festas juninas no Brasil? – National Geographic - Festas juninas: origem e celebração – Blog da Faculdade de Saúde Pública da USP - Você conhece a origem das Festas Juninas? - Guia do Futuro - No Dia de São João, saiba a origem da festa junina, curiosidades e costumes
37. Ultraprocessados: o que são e qual é o perigo desses alimentos?
30-05-2024
37. Ultraprocessados: o que são e qual é o perigo desses alimentos?
Reparou que, de uns tempos pra cá, começou a surgir um monte de conteúdo sobre alimentos ultraprocessados? Geralmente com um tom de alerta, coisa que muita gente acha que é apenas mais um modismo da mídia. Embora esse estranhamento seja natural — afinal, faz apenas 15 anos que esse termo começou a ser usado —, é perigoso, SIM, exagerar no consumo desse tipo de comida. Nesse episódio você vai entender o que são os ultraprocessados e o que faz com que deixem tantos médicos preocupados com a saúde das pessoas. Aqui no Brasil, estima-se que esses alimentos sejam responsáveis por 57 mil mortes todo ano. Eu não quero ser o próximo, por isso tô reduzindo bem as quantidades de pão de forma, peito de peru, refrigerante, mortadela, biscoito doce, salgadinhos, dentre outros. Convido você a aprender comigo e a começar a prestar mais atenção no que passa pelo seu prato. Não por mim, tá? Por você e pela saúde da sua família! E, se gostar, não esquece de seguir o APRENDA aqui onde assiste aos episódios! APRENDA é um videocast semanal criado, roteirizado e apresentado por Alvaro Leme. Jornalista, doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e criador de conteúdo há vinte anos, toda semana ele traz episódios sobre curiosidades dos mais variados tipos. São episódios curtos, quase sempre com 5 minutos — mas alguns passam disso, porque tem tema que precisa mesmo de mais um tempinho. Edição: André Glasner Siga a gente no Instagram: http://instagram.com/aprendavideocast http://instagram.com/alvaroleme http://instagram.com/andreglasner Comercial e parcerias: contato@alvaroleme.com.br REPORTAGENS QUE SERVIRAM COMO BASE PARA ESTE EPISÓDIO - Os alimentos ultraprocessados e a nossa saúde - Folha - Drauzio Varella - Estudo revela que ultraprocessados são responsáveis por quase 11% das mortes prematuras no Brasil - Jornal da Cultura - O que a maior revisão de estudos sobre comidas ultraprocessadas revelou - BBC - Pete Wilde - Como as comidas processadas se tornaram tão danosas à saúde - BBC - William Park